1 de out de 2009

Adote os gatinhos do viaduto



Mimo feito pela Flávia. Lindo né? ;)

25 de set de 2009

Gatinhos do Viaduto: Um final (quase) feliz




Pra todo mundo que acompanhou, sofreu com a história dos gatinhos presos no canteiro central do viaduto do centro de São Paulo, aqui vai mais um capítulo da novela. Eles foram resgatados pela Tatis, da Confraria dos Miados e Latidos. Depois de várias insistências e alguns arranhões no braço, lá foi a Tatis com gatoeira, petiscos, com toda a habilidade que só alguém que lida com isso há muito tempo pode ter. E deu super certo! De lá eles foram direto para a casa da Aline, que está abrigando os dois por alguns dias.O trabalho que a Aline tem feito com eles é realmente incrível! Primeiro que ela teve coragem de dar banho em dois gatos assustados, e pasmem: eles não só deixaram como ficaram quietinhos e não causaram um único arranhão!! Agora ela tem dado carinho, tem pego no colo...e não é que eles estão adorando a boa vida? O Aspen até fecha os olhinhos e ronrona! 


Terça feira eles vão ao veterinário, e o Aspen será castrado (a Holly já está). Depois disso, vão para o hotelzinho na Vila Formosa, e de lá só saem para o lar definitivo!!



Antes do momento tão esperado: o temido BANHO!






 "Eba! A tia Aline deu banho na gente!! "  
Sei que muitos estão se perguntando sobre o sr. Zé, o morador de rua que cuidava deles: ele até tentou nos ajudar nas capturas, e concordou em entregar os gatinhos. Não tinha o que fazer. Se continuassem ali eles iriam morrer em pouco tempo.


Bom, como não poderia deixar de fazer, aqui vão meus agradecimentos a Tatis pelo resgato e castração Aspen e todo suporte necessário no LT, à Aline pelo trabalho de ressocialização e Dia de Princesa e Principe, às queridas Mel e Ge pela doação de areia e à Blessed pela doação da ração, a Ana Raquel pela contribuição em dinhero. Tudo isso vai garantir a hospedagem dos dois por um mês no hotelzinho.











Adeus viaduto!

5 de set de 2009

Os gatinhos do viaduto pedem socorro

Perto da minha casa existe um viaduto bem conhecido aqui em São Paulo: o Minhocão. Bem no Centro da cidade. 
.


Sempre que passava por ali eu via uma gatinha, junto com um morador de rua que mora embaixo da ponte. As vezes eu levava ração, sempre durante o dia porque a noite é meio perigoso.
Investigando mais a fundo, a Mel descobriu que Nina tinha uma dona, que se mudou e largou a pobrezinha no canteiro central, embaixo de um viaduto no Centro de São Paulo!! Isso já faz 3 anos. Quem for adotar a Nina, terá que ter paciência, pois tudo isso foi muito traumatizante para ela e a gatinha perdeu a confiança nos humanos e está muito assustada.


Junto com a Nina vive o Mimoso, um filhote de apenas 3 meses. Ambos dependem apenas da piedade das pessoas para se alimentar, pois estão ilhados entre as avenidas, debaixo do viaduto. Se saírem, morrem atropelados. Se continuarem, fatalmente vão morrer de doença, pois o lugar é imundo. 
 


Mimoso, com muita fome:
 
.
 
.
O lugar é perigoso, e tememos que os gatinhos sejam maltratados na ausencia do morador de rua. Enquanto a gente estava ali, chegaram dois homens que moram no viaduto ao lado. Um deles tentou nos vender os gatos por R$10,00.

Ajudem a Nina e o Mimoso a terem uma vida digna!!
Ambos serão enntregues castrados e vermifugados.
8038-9867 / 3847-3036

20 de ago de 2009

Mascotinha do Méier procura um lar [adotada]

A Mascotinha resgatada no Jardim do Meier ja está pronta para doação. Olha só o estado lamentável em que ela foi resgatada:



Felizmente ela deu sorte e encontrou um ANJO chamado GE no caminho dela. Passou por tratamento veterinario, foi despulgada, vermifugada e tratou dos olhinhos, que estavam inflamados por causa da sujeira do lugar:



Naquele mesmo dia, ainda sem abrir os olhinhos, ela voltou pra casa da Ge e pode dormir de verdade (ooowwww ti linda!!)



E agora, depois de ser tratada e bem cuidada, ela está assim: linda de doer!



A Mascotinha tem 2 meses e procura por um lar. Alguem do Rio de Janeiro, que seja responsável e tenha disposição pra dar muito, muito amor pra reverter o sofrimento dessa menina.

Quer adotar essa belezura? Fala com essa moça aqui
Email da Ge: eugenialeandro@hotmail.com
Tel.: (21) 2135-0215

19 de ago de 2009

Miaudote? Taí sua chance de fazer uma vidinha feliz

Algumas fotinhos das preciosidades do condomínio da Maris, na Zona Sul de SP. Todos procuram um lar e um "dono pra chamar de seu". São todos dóceis e muito amáveis, serão doados castrados e vacinados.


6 de ago de 2009

Gatinhos do Méier (RJ) precisam do nosso apoio


É tão bom ver que existem pessoas que podem ser chamadas de SER HUMANO, daquelas que valem a pena continuar crendo que sim, existe gente boa no mundo...

Mas a situação que venho relatar aqui não é nada agradável, infelizmente.

No parque do Méier existe cerca de 30 gatinhos abandonados. São filhotes, gatas prenhas, gatos adultos que são abandonados lá sem um mínimo de dignidade, enfim...gatos de todos os tipos. Eles dependem unicamente da bondade de uma senhorinha humilde, a Dona Perla, que religiosamente os alimenta de segunda a segunda, sem a ajuda de ninguém!

Quem trouxe essa situação para o nosso conhecimento foi a Ge, uma protetora super querida do Rio de Janeiro. Ela se sensibilizou com o caso, tirou fotos do local e conseguiu resgatar 5 gatinhos. Mas ainda são muitos, muitos gatos precisando de um lar, de carinho, de proteção. Dormem ao relento, não tem como se proteger da chuva, do frio, e muito menos da maldade humana. Vários gatos são espancados e mortos constantemente.

A situação toda é de cortar o coração. Eu fiquei arrasada ao ver as fotos. O que eles mais precisam no momento é de ração seca e úmida para, pelo menos, conseguir sobreviver.

Pessoas de outros estados que não puderem comparecer pessoalmente ao parque para fazer a doação estão organizando um mutirão. Quem quiser participar, basta fazer o depósito para a conta corrente abaixo. É do marido da Ge.

Rodrigo Leandro Moraes Rosario
Banco Real
Ag: 0161
C/C -7783693-1


Por favor, depois de efetuarem o depósito, avisem a ela por scrap. Quem quiser ver todas as fotos, clique aqui.

Qualquer ajuda é bem vinda. Os gatinhos do parque agradecem.

Hoje resgatei um ser humano

"Os seus olhos encontraram os meus, enquanto ela caminhava pelo corredor olhando apreensivamente para dentro dos canis. Imediatamente senti sua necessidade e sabia que tinha de ajudá-la. Abanei minha cauda, não tão entusiasticamente para não assustá-la.

Quando ela parou em frente ao meu canil, tampei sua visão para que não visse o que eu tinha feito no canto de trás. Não queria que ela soubesse que ninguém ainda havia me levado para um passeio lá fora. Às vezes, os funcionários do abrigo estão muito ocupados e não gostaria que ela pensasse mal deles.

Enquanto ela lia as informações a meu respeito, no cartão pendurado na porta do canil, eu desejava que ela não sentisse pena de mim, por causa do meu passado. Só tenho o futuro pela frente e quero fazer diferença na vida de alguém. Ela se ajoelhou e mandou beijinhos para mim. Encostei meus ombros e minha cabeça na grade, para confortá-la. As pontas de seus dedos acariciaram meu pescoço; ela estava ansiosa por companhia. Uma lágrima escorreu pelo seu rosto e, então, elevei uma de minhas patas para assegurá-la de que tudo estaria bem.

Logo, a porta de meu canil se abriu e o seu sorriso era tão brilhante que, imediatamente, pulei em seus braços. Prometi mantê-la em segurança. Prometi estar sempre ao seu lado. Prometi fazer todo o possível, para ver aquele sorriso radiante e o brilho em seus olhos...
Tive muita sorte dela ter vindo até meu corredor. Há ainda tantas pessoas por aí, que nunca caminharam por esses corredores... Tantas para serem salvas... Pelo menos, pude salvar uma.
Hoje, resgatei um ser humano!"

Autor desconhecido

4 de ago de 2009

Posse Responsável: Saiba porque manter seu gato dentro de casa!

Ao adotar um gato, você se torna responsável por ele. Isto é, tudo que diz respeito a sua saúde, alimentação e segurança torna-se sua obrigação.

Muitas pessoas ainda acreditam erroneamente que os gatos precisam de liberdade para ser felizes, largando seus animais pelos telhados alheios, achando que estão fazendo o melhor por eles. Não se esqueça que o gato é como uma criança, que não pode raciocinar por si própria.

Pare e pense: quantas histórias você conhece de gatos que saíram de suas casas e nunca e nunca mais voltaram? Ou ainda, gatos que voltaram espancados, queimados ou foram envenenados?

A maldade humana não tem limites. Por essas e outras é lugar de gato é dentro de casa.


Seguro, quentinho, alimentado, livre de ameaças e doenças.

Veja alguns exemplos do que pode acontecer com seu gato na rua:

  • Ser atropelado
  • Sofrer tortura e maus tratos
  • Contrair doenças graves e infecciosas, como a AIDS e Leucemia Felinas (FiV e FeLV)
  • Sofrer queimaduras
  • Ser contaminado por sarna ou carrapato
    Ser atacado por cachorro
  • Comer comida envenenada
  • Sofrer acidentes dos mais diversos (quedas em bueiros, muros, cortes com cacos de vidro...)
  • Ter contato com plantas venenosas

Antes de adotar um gato, providencie telas para evitar que seu gato saia para dar umas voltinhas.

Se mesmo assim, seu gato ainda insistir em querer sair, a castração costuma ser muito eficaz para minimizar o desejo de ir pra rua.
Quem ama, protege. ;)

Quer ser um Miaudotante? Saiba como

Antes de adotar um gato, pense muito bem. Gatos que vivem dentro de casa podem viver 20 anos ou mais.


Adotar um gato é um ato de amor, mas antes de tudo, requer muita responsabilidade. Você está pronto? Leia abaixo os critérios para adoção:

  • Se você mora em apartamento, é imprescindível que todas as janelas sejam devidamente teladas. Se mora em casa, os muros devem ser altos, de maneira que impeça a saída do gato.Veja aqui o que acontece com animais que tem acesso à rua.

  • Certifique-se de que todas as pessoas da sua casa concordam com adoção e que ninguém é alérgico a pelos.

  • Esteja preparado para eventuais despesas com veterinários e medicamentos. Para evitar problemas, (gatos tem propensão a desenvolver problemas urinários no futuro) sugerimos que alimente seu gatinho com uma ração de qualidade, de preferência livre de corantes.

  • Em caso de viagens longas, existe alguém de sua confiança para tomar conta do gatinho? Lembre-se que gatos não são como cachorros, que podem ser levados a qualquer lugar. Gatos costumam se assustar facilmente e se estressam se mudam de ambiente.

Quem Somos


Somos um grupo formado por pessoas unidas com o propósito de conseguir lares temporários e/ou definitivos para gatinhos abandonados em São Paulo. 
Pensando nisso, resolvemos nos unir com o objetivo de dar a esses gatinhos o direito a um colo quente, proteção e carinho. Pedimos sua ajuda com a divulgação do nosso trabalho ou adotando um gatinho carente!